67 3384-6506

  • Spotify ícone social
  • Spotify ícone social

©2019 por VIDEOCIRURGIA.COM

Hérnia pode ser definida como o abaulamento causado pela saída de estruturas ou vísceras para fora dos limites da cavidade que as contém, através de uma área de fragilidade congênita ou adquirida da parede ou revestimento desta cavidade.

 

Entendendo o que é uma Hérnia Abdominal

  

       A cavidade abdominal abriga diversos órgãos ou vísceras (intestinos, estômago, baço, fígado, epíploo, etc.) e é protegida por diversas estruturas como: coluna vertebral e músculos, posteriormente; diafragma, superiormente; por ossos da bacia e músculos inferiormente; e músculos na parede anterior e lateral do abdome.

   

       Quando ocorre uma fragilidade em determinada área da parede abdominal pode facilitar a saída de conteúdo intra-abdominal para fora dos limites normais da cavidade abdominal, causando uma protrusão, abaulamento ou saliência visível na parede abdominal.

   

        Assim, esta área de fraqueza consiste no que chamamos de defeito herniário e propicia a herniação (protrusão) de conteúdo para fora dos limites da cavidade abdominal, sendo mais facilmente observado aos esforços. Este conteúdo herniado às vezes fica contido apenas por tecidos superficiais e pele.

   

        As hérnias mais conhecidas são as da cavidade abdominal, entretanto, temos hérnias em outras regiões do corpo como exemplo na coluna vertebral (hérnia de disco).

  

        As hérnias abdominais mais comuns são as inguinais, umbilicais, epigástricas e incisionais.

  

        Neste site, a hérnia hiatal é abordada junto com a Esofagite de Refluxo.

Por que ocorrem as hérnias?

   

           Os defeitos ou áreas de fragilidade na parede abdominal podem ter origem congênita ou adquirida. Os adquiridos podem ter diversas causas como:  esforço físico (trabalho pesado, tosse, espirros), envelhecimento, traumatismos e até mesmo por incisões cirúrgicas (hérnias incisionais).

    

           Os defeitos de uma forma geral ocorrem mais freqüentemente, em regiões onde temos orifícios naturais. Na região inguinal ou virilha por exemplo, temos um canal por onde passa o funículo espermático, dentro do qual percorre a artéria e veias testiculares, fazendo um comunicação da cavidade abdominal com a bolsa escrotal. Temos também na região femoral (raiz da coxa) um orifício por onde passa a artéria e veia femoral (vasos sanguíneos dos membros inferiores). Na região umbilical também podemos ter uma área de fraqueza, já que aí, durante o período fetal, passam artéria e veia umbilical.

hérnia incisional
hérnia inguinal bilateral

Hérnias podem ser curadas sem Cirurgia?

  

           Não existe medicamento que possa curar uma hérnia. Uma vez com hérnia, ela só poderá ser curada com cirurgia. A tendência natural é ocorrer o seu aumento ao longo do tempo, que pode ser lento ou rápido, dependendo de vários fatores.

           Não há limite para crescimento de uma hérnia, podendo em alguns casos atingir grandes proporções.

Como posso saber se tenho Hérnia?

  

           Muitas vezes é fácil perceber. Quando provoca-se um aumento da pressão intra-abdominal, que acontece com esforços físicos, levantamento de peso, tosse, esforço para evacuar, etc., poderá notar um aumento de volume localizado em determinada região do abdome. Este aumento de volume normalmente desaparece quando em repouso e deitado e as vezes com redução manual. Pode ser acompanhada de dor de intensidade variáveis ou até mesmo ser indolor.

Que risco existe para quem não é operado?

   

           Pode ocorrer um encarceramento (hérnia encarcerada) ou melhor, quando uma porção de intestino fica permanentemente dentro saco herniário, não sendo possível seu retorno para o interior da cavidade abdominal. Algumas vezes pode ocorrer o "estrangulamento" (hérnia estrangulada) que seria a falta de suprimento sanguíneo na porção do intestino retida no saco hérniário que está comprimida, ou seja o intestino herniado fica com isquemia podendo evoluir para necrose e perfuração caso não seja operado a tempo. Nesse estágio de estrangulamento geralmente a dor é intensa e pode ser acompanhada de náuseas e vômitos. Caso isso ocorra deve-se procurar imediatamente um serviço médico.

Quem pode apresentar Hérnia?

   

           Qualquer pessoa, independente de sexo e idade, desde recém-nascidos até idosos.

        "Herniorrafia" é um termo consagrado para definir o procedimento cirúrgico empregado para tratar as hérnias de uma forma geral.

   

        Por outro lado, alguns autores preferem o termo "correção cirúrgica da hérnia" ou "Hernioplastia" quando são usadas técnicas sem tensão, ou seja, quando a correção é realizada com colocação de uma prótese (tela), portanto sem tensão nos tecidos no entorno do defeito herniário. 

   

        A correção cirúrgica da hérnia inguinal é um dos procedimentos mais realizados na Cirurgia Geral.

    

        A correção cirúrgica da hérnias podem ser feita de forma convencional ou por videolaparoscopia.

    

        Na cirurgia convencional realiza-se uma incisão (corte) sobre o local da hérnia. A correção do defeito herniário pode ser feito com sutura (fechamento do defeito com pontos - herniorrafia) ou com a colocação de prótese ou tela, esta última opção é melhor definida como hernioplastia.

    

        Na opção por videolaparoscopia corrige-se o defeito herniário por dentro do abdome.

   

        Com pequenas incisões pouco afastadas da hérnia e com instrumental cirúrgico laparoscópico adequado coloca-se internamente no abdome uma tela de maior dimensão protegendo o defeito herniário.

    

        As chances de recidivas são praticamente nulas, quando a cirurgia é tecnicamente correta.

           

Indicações e Vantagens da Videolaparoscopia

   

        Atualmente já é um consenso a indicação da videolaparoscopia nas hérnias inguinais recidivadas ou bilaterais. É também bem indicada para aqueles pacientes que não desejam afastamento prolongado das atividades físicas, como por exemplo atletas.

   

           Como desvantagem da Videolaparoscopia podemos listar: a necessidade de equipe cirúrgica bem treinada; custo pouco mais elevado; dependência de equipamentos eletrônicos e instrumental laparoscópico apropriado.

    

          As Vantagens da videolaparoscopia são diversas (vide página inicial) e dentre estas destacamos a rápida recuperação e menor índice de infecção. 

Herniorrafia - Hernioplastia

 
Tela hérnia