O grupo Médicos pela Vida acredita nos potenciais benefícios do tratamento precoce da Covid-19, lembrando que esta doença pode evoluir de forma grave especialmente em algumas pessoas mais suscetíveis.

  

Desejamos que a população mais carente tenha acesso aos medicamentos para tratamento da doença no início dos sintomas.

Respeitamos completamente a autonomia dos médicos e pacientes na aceitação ou recusa desta proposta de tratamento precoce. 

Nesta página disponibilizamos orientações e artigos científicos aos profissionais que tenha interesse ou dúvidas acerca da prescrição do tratamento precoce".

Covid-19

CID 10 útil 

U07.1 - Covid-19, vírus identificado

U07.1 - Covid-19, vírus não identificado

 

B34.2 - Infecção por coronavírus de localização não especificada

Z20.9 - Contato com e exposição a doença transmissível não especific.

Z29.0 - Isolamento

z29.8 - Outras medidas profiláticas especificadas

PROTOCOLO DE TRATAMENTO PRECOCE E PROFILAXIA DA COVID-19
 

INTRODUÇÃO

 

      O coronavírus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2), vírus responsável pela doença respiratória provocada pelo coronavírus 2019 (COVID-19) é responsável por mais de 11.018.684 casos positivos e 524.826 mortes em todo o mundo (02/07/20; www.worldometers.info/coronavirus/).

      No Brasil, apesar das grandes capitais mostrarem atualmente um declínio da curva de infectados, no interior e especialmente no nosso Estado, nas últimas semanas, vem apresentando um crescimento progressivo de infectados, assim como de óbitos e taxa de ocupação hospitalar.

      Diante deste cenário, este grupo de médicos preocupados com a saúde da população entendeu ser necessário urgentemente adotar novas medidas de controle da doença na nossa cidade.
      Diversas localidades do mundo, bem como alguns serviços e municípios do Brasil, que adotaram protocolos de tratamento precoce obtiveram êxito no controle da infecção.
      Um grande número de estudos, inclusive recentemente publicados, mostram benefícios do emprego de diversas medicações na fase inicial da doença, reduzindo taxa de internação e especialmente a ocorrência de óbitos.
      Os profissionais de saúde, que estão na linha de frente no combate à Pandemia de COVID-19, estão expostos a riscos que os colocam em alta probabilidade de infecção. Os riscos ainda aumentam no atendimento emergencial e na escassez de equipamentos de proteção individual.

      Dados da Espanha mostram que aproximadamente 14% dos casos de COVID-19 são de profissionais da saúde. Na Itália, pelo menos 2.629 profissionais foram infectados pelo coronavírus, desde o início da pandemia em fevereiro até final de março (report published on Wednesday by Gruppo Italiano per la Medicina Basata sulle Evidenze or GIMBE - Italy's Group for Evidence-based Medicine).

      Embora os números oficiais de profissionais da saúde que testaram positivo para COVID-19 sejam desconhecidos, é do conhecimento geral que centenas deles foram a óbito no exercício de suas funções.

      O número de profissionais de saúde infectados até a data de 30/03/2020 foi de aproximadamente 6,4 mil na Itália, 4 mil na Espanha e 1,7 mil na China. O número de óbitos entre esses profissionais ainda é incerto. Sabe-se que na Itália 51 médicos faleceram neste período e o número de óbitos entre todos os profissionais da saúde que estão na linha de frete da batalha contra a COVID-19 continua aumentando.

      Em março deste ano a “Força Nacional de combate à COVID-19” na Índia, constituída pelo Conselho de Pesquisa Médica da Índia (Indian Council for Medical Research) recomendou medicação profilática com hidroxicloroquina em população de alto risco (profissionais de saúde assintomáticos envolvidos no tratamento de casos suspeitos ou confirmados de doença COVID-19 e contatos domésticos assintomáticos de casos confirmados em laboratórios).
      Certamente o risco de contágio e desenvolvimento da doença é alto para quem teve contato próximo com infectados e também para os familiares, especialmente de baixa renda, cuja moradia tem poucos cômodos, portanto com dificuldade de se cumprir um bom isolamento.
      Assim, este grupo de médicos baseado em publicações recentes, bem como diversos protocolos já adotados com sucesso, apresenta uma proposta de tratamento precoce da Covid-19 e profilaxia para contactantes de casos confirmados.
      O tratamento precoce tem como objetivo reduzir o desenvolvimento das formas mais grave da doença e a profilaxia visa diminuir o número de infectados, o que em conjunto certamente contribuirá para redução da taxa de internação e óbitos.

 

INDEPENDENTE DA ADOÇAO OU NÃO DESTA PROPOSTA, REFORÇAMOS QUE É NECESSÁRIO MANTER CUIDADOS DE HIGIENE, USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIS), MÁSCARA PRINCIPALMENTE, DISTANCIAMENTO SOCIAL E EVITAR AGLOMERAÇÕES, QUE ENTENDEMOS SER ESSENCIAIS NESTE MOMENTO.

Sintomas da Covid-19
Dr Mariano E Gonzáles Diez

Evidências Científicas, Observacionais e Protocolos

67 3384-6506

  • Spotify ícone social
  • Facebook ícone social
  • Twitter
  • Instagram ícone social
  • Spotify ícone social

©2019 por VIDEOCIRURGIA.COM